Ano Novo em San Francisco


É nóis aí. Eu estou lá no fundo, tocando baixo, mas ninguém vai prestar atenção por razões óbvias. O show acabou sendo bem meia boca. Foi numa espécie de Anhembi de San Francisco, só que mais bacaninha. Havia cinco palcos, todos com alguma banda ou DJ tocando, ao mesmo tempo. Dá para imaginar a zoeira. Eu tinha o meu amplificador atrás de mim como monitor e além disso estava plugado no PA e mesmo assim mal conseguia ouvir o que estava tocando. Ainda bem que estava todo mundo bêbado (o público, não a banda). Tocamos umas musiquinhas do Duke Ellington, John Coltrane, James Brown. Mas o pessoal gostou mesmo foi das dançarinas (óbvio ululante). Nota 6 para a banda, 10 para as meninas, precisamos ensaiar mais, mas deu para enrolar com (alguma) categoria.

Depois do show o barulho era tão grande, com a Batalha dos Sistemas de Som, cada um tentando tocar mais alto que o outro que eu e a Jenn arrastamos as minhas tralhas para a calçada, pegamos um taxi e fomos para casa, onde o Chicken estava comandando uma festa de ano novo com o Loop! Station tocando. Muito melhor…

Eu tenho essa superstição de ir surfar no primeiro dia do ano. Ano passado eu estava no Brasil no Ano Novo e não fui surfar. Deu no que deu. Esse ano, eu me comportei direitinho, tomei duas cervejas, um whiskey e só. Fomos dormir às 2 da manhã, acordei às 8, peguei a minha prancha e me mandei para Ocean Beach. Estava fazendo sol, sem nuvens, o mar estava lisinho e umas marolinhas de metrinho, metrinho e meio entrando. Água geladíssima, uns 12 graus no máximo. Mas tudo bem. Peguei umas ondinhas, voltei para a casa, peguei a Jenn e nós fomos passar o primeiro dia do ano numa festa de fundo de quintal em Oakland com uns amigos, bebendo champagne e fazendo um som com uns caras que tocam na banda do Tom Waits.

Até agora tudo bem. Que este ano continue deste jeito.

Advertisements

2 comments so far

  1. ronas on

    Meu amigo, não dá pra ser ruim um ano que começa com “fazendo um som com uns caras que tocam na banda do Tom Waits”.

  2. Dr. Fiasco on

    Mais ou menos. Com exceção de um conhecido meu com que eu já toquei, os caras se achavam. E francamente, não precisa ser nenhum virtuoso para tocar as músicas do Tom Waits. Mas foi legal, nem que seja só para contar vantagem.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: