Archive for the ‘Cine Fiasco’ Category

What Would Jesus Buy?

Aproveitando o meu tempo livre, estou trabalhando como voluntário na DocFest , o festival de documentários organizado pelo mesmo pessoal que organiza o San Francisco Indie Fest, talvez o melhor festival de cinema independente deste lado do Sundance. O SF Indie é organizado com orçamento mínimo e usando pequenos cinemas independentes e alguns de cadeias mais focadas em filmes de arte como a Cinemark. Todo mundo trabalha de graça e é um evento completamente feito pela e para comunidade. E duas das melhores festas do ano são a abertura e o fechamento do SF Indie. O pessoal sabe misturar trabalho com prazer na medida certa. Alguns amigos meus são parte do comitê executivo do festival e descobri numa conversa como o organizador, o Jeff Ross, a versão San Francisco do Leon Cakoff, que nós temos vários amigos em comum.

O SF Indie é uma excelente oportunidade para fazer contatos com produtores, editores, câmeras, atores. Estou ajudando o meu amigo Dean Mermell no próximo curta dele, que começaremos a filmar daqui a duas semanas e sempre é bom conhecer alguém que pode vir a trabalhar no seu projeto no futuro.

E quem trabalha, entra no filme de graça, o que é muito bom, visto que eu não tenho fonte de renda no momento. Vi seis documentários nos últimos três dias, variando de excelentes a razoavelmente interessantes, mas dois deles se destacam:

Um é What Would Jesus Buy?, produzido por Morgan Spurlock, o diretor e ator principal de Supersize Me, que acho que passou no Brazil. É um documentário sobre o Reverend Billy, o pastor da Church of Stop Shopping. Reverend Billy pegou emprestados os maneirismos dos televangelistas Americanos como o “saudoso” Jimmy Swaggart e virou a coisa do avesso, criando uma paródia de culto religioso com um grupo de voluntários que de uma maneira bem humorada faz uma crítica ácida do consumismo desenfreado Americano. O filme é um documentário sobre a Turnê de Natal do grupo. Vale a pena ver se passar no Brasil. Aliás, o Reverendo está ficando aqui no galpão durante o festival como hóspede do Chicken. Batendo um papo com ele ontem à noite, eu disse que esse lance de anticonsumismo é coisa de país rico que pode se dar ao luxo de ter crises existenciais. Mais ou menos o que o Joãosinho Trinta disse, que quem gosta de pobreza é intelectual. No Brasil, eu disse, quanto mais pobres as pessoas, mais elas querem o carro, o tênis de marca, o videogame. Dá para culpá-las?

O Reverendo sorriu. Mas não respondeu…

Outro filme muito bom é Off the Grid: Life on the Mesa , sobre uma comunidade que vive completamente à margem da sociedade no topo de um altiplano no Novo México. Sem água encanada, telefone ou eletricidade, a comunidade se auto-policia e atrai aquele elemento da fronteira, da margem. Desde de veteranos de guerra sem condições psicológicas de viver na sociedade moderna a pessoas que simplesmente gostam da vida no deserto. Isso ressona comigo. Vale a pena ver, esse eu acho difícil ser distribuído no Brasil, mas em todo caso, fica a dica.

Independente Futebol Clube

chrisandjeff.jpg

Há duas semanas, quando eu fiz a última exibição do Cine Fiasco aqui em casa, levei os dois diretores do filme Plagues and Pleasures on the Salton Sea , Chris Metzler e Jeff Springer para jantar. Conversamos sobre um monte de coisas, propriedade intelectual , técnicas de filmagem e roteiro e sobre a dificuldade que é fazer cinema independente, mesmo nos Estados Unidos.

É um documentário muito interessante sobre o Salton Sea, um lago de 56 km de comprimento por 24 km de largura e um desastre ambiental de 100 anos de idade no deserto do Sul da Califórnia, gerado por um acidente durante uma tentativa de desviar o Rio Colorado para irrigação. No começo o Salton Sea virou um balneário para os ricos e famosos de Los Angeles, mas com o aumento da salinidade da água (que hoje é mais salgada que a do mar) devido ao escoamento de resíduos de irrigação e ao descaso das autoridades, o lago virou um problemão que poucos se atrevem a tentar resolver.

Fiquei muito impressinado com os dois, super acessíveis e entusiasmados sobre o projeto e com muito gás para correr atrás. Até então eles já tinham mostrado o filme em 225 (isso mesmo) festivais de cinema, tendo ganho uns 30 prêmios. Até ao Brasil eles foram, mostrar o filme num festival de filmes sobre o meio-ambiente em Goiânia. Para variar, adoraram caipirinha e feijoada. Eu fiquei me perguntando por que raios eles tinham se dado ao trabalho de vir mostrar o filme na minha modesta série mas não perguntei, vai que eles mudavam de idéia e iam embora. O filme aborda não só o ângulo ambiental, mas também a subcultura de excêntricos que se estabeleceu às margens do lago e o impacto da política pública (ou falta de) sobre a região.

Num desses festivais eles encontraram John Waters, o legendário diretor de Pink Flamingos, que topou fazer a narração do filme (que até então era narrado pelos dois). A voz e o cinismo cavernosos de John Waters ficaram perfeitas no filme.

Os dois levaram cinco anos fazendo o documentário sem um centavo, nada de verba de estatais, Lei Rouanet e o escambau. Fizeram tudo com dinheiro próprio, fazendo comerciais e vídeo clips para pagar as contas. E sem equipe. Os dois fizeram tudo: roteiro, pesquisa, fotografia, som, edição, pós-produção. A equipe inteira eram os dois. Eu quero ser que nem eles quando eu crescer.

Eles me deixaram um DVD do filme e me liberaram para fazer cópias. Quem quiser ver, me mande um email no kiko@alum.mit.edu que eu mando uma cópia.

I’ll sleep when I’m dead

warehouse.jpg

Semana ocupada aqui no no Chez Poulet, o galpão onde eu moro. Na Sexta, esses caras aqui apareceram para fazer um show. Foi sensacional e tirei umas fotos boas. Já já eu coloco aqui.

Nesta semana:

Tonight: it’s
Krob’s Film Farm with Haxen

Tomoroww (Tuesday) it’s Cine Fiasco, (movie night with KIko, details below)

Wedensday, we get on the bus (meet at 6) and go to Gay Underwear Roller Skating

Thursday
Mark Powell makes a mess in my kitchen
Friday

Saturday
Laughing Squid Paradise Lost gig

Sunday
R U Sirus’s raido show @ 3:30

Monday the 30th: Krob’s Film Farm… featuring Straight To Hell

Thursday August 2nd, (for info, write nevkitty@hotmail.com)
bus trip to Petaluma to see Sleepytime Gorilla Meuseum

Saturday the 4th
Zero Boy and friends at the Chez Poulet

Wedensday the 8th, closing party for Dr. Hal’s art show

Thursday the 9th, Jim McPhee and Ani Thompkins art show

Friday the 10th, weekend camping bus trip (last one of the summer)

Ufa! E só 5 semanas para o Burning Man…

Haja vitamina e caracú com ovo.

shower.jpg

Isso não é uma máquina do tempo. É o chuveiro, comprado na demolição de uma mansão. Toca música e pisca luzinha. Tem hidromassagem também. Qualquer dia desses vou dar uma daquelas festas de espuma nesse chuveiro. Vou convidar a Uma Thurman e aquela mulher gostosa daquele filme Italiano muito ruim cujo nome esqueci. Você sabe, aquela.

Cine Fiasco Proudly Presents

saltonseatiny.jpg

Uma das coisas que eu faço é organizar exibições de filmes, preferivelmente de diretores locais da Bay Area, aqui no galpão com a presença dos diretores para bater um papo com o público depois do filme. Semana que vem tem Cine Fiasco. Ueba.

—————————————————————————————————————————————————-
Cine Fiasco Proudly Presents
Tuesday, 7/24
8:30 PM : PLAGUES & PLEASURES ON THE SALTON SEA Directed by Chris Metzler and Jeff Springer, followed by Q&A with the directors

At The ChickenPlex, 3359 Cesar Chavez, San Francisco
—————————————————————————————————————————————————-

Cine Fiasco Proudly Presents is a whimsically-scheduled movie night. Roughly every couple of weeks or so, or whenever I feel like it, whichever comes first. Or vice-versa. So you may ask, “what kind of movies are you going to show?”, to which I’ll reply, “movies that I think are worth your while to come watch them, even if you have to put up with Chicken John”. And let me tell you, now that the man is on campaign, it’s like living with Mussolini continuously letting it fly out of the window, so it has to be an extra fine super high quality ludicrously great movie, aged in oak barrels for 25 years and whatnot. I think I have one of those this time.

John Waters has recently said that the growth industries of the future are gay divorce and tattoo removal. John Waters is rarely wrong, so there’s your financial advice straight from the horse’s mouth. John Waters has also lent his voice as narrator of Plagues & Pleasures on the Salton Sea, a documentary about the rise and fall of this man-made accident then touristic resort then very stinky very large body of water. So it must be good. Not convinced yet? This film features HUNGARIAN REVOLUTIONARIES, CHRISTIAN NUDISTS, POP STARS, LAND SHARKS, HARD DRINKERS, EMPTY CITIES, FAILED RESORT TOWNS, TONS OF DEAD FISH, A DYING CAFE, & A MAN WHO BUILT A MOUNTAIN.

What’s not to like?

We’ll have a raffle to benefit Chicken’s political machine. First place gets to spend a weekend with me at my beachfront estate on the Salton Sea. Second place gets to spend two weekends with me at my beachfront estate on the Salton Sea

I am always interested in showing local filmmakers’ works, especially if they can come and have a little chat with the audience after the showing, so if you are a filmmaker or know one, do get in touch with me ( kiko@alum.mit.edu) and we’ll work out something.

Bring your own whatever, I may make some popcorn if I feel like it.

http://www.saltonseadoc.com
PLAGUES & PLEASURES ON THE SALTON SEA
Directed by Chris Metzler and Jeff Springer
Narrated by John Waters
Music by Friends of Dean Martinez
contact: metzler@rocketmail.com

“Weird and wonderful.” – The New Times

“A heartbreaking, sidesplitting parade of humanity.” – Village Voice

“Historically thorough and thoroughly hysterical.” – L.A. Weekly

“An interesting, disturbing, and humorous look at environmental
disaster.” – The Berkeley Daily Planet

“A hilarious and kindly ode to a fallen paradise.” – SF Weekly

“Four stars! Offering you a vacation like you’ve never had before…
in this charming, yet sad documentary.” – Film Threat

Fabulously offbeat and refreshingly upbeat, this lovable film gets
friendly with the natives of the Salton Sea, an inland ocean of
massive fish kills, rotting resorts, and 120 degree nights located
just minutes from urban Southern California. This award-winning film
from directors Chris Metzler and Jeff Springer details the rise and
fall of the Salton Sea, from its heyday as the “California Riviera”
where boaters and Beach Boys mingled in paradise t o the present state
of decaying, forgotten ecological disaster. From wonderland to
wasteland, PLAGUES & PLEASURES ON THE SALTON SEA captures a place far
more interesting than the shopping malls and parking lots of suburban
America, a wacky world where a beer-swilling Hungarian Revolutionary,
a geriatric nudist, and a religious zealot building a monument to God
all find solace and community.

Crisply and hilariously narrated by oddball auteur John Waters, and
featuring music by desert lounge rockers Friends of Dean Martinez,
PLAGUES & PLEASURES ON THE SALTON SEA melds high camp with stark
realism, offering both a sobering message about the consequences of
tampering with nature and a heart-warming tale of individualism.

—————————————————————————————————————————————————-
Cine Fiasco Proudly Presents
Tuesday, 7/24
8:30 PM : PLAGUES & PLEASURES ON THE SALTON SEA Directed by Chris Metzler and Jeff Springer, followed by Q&A with the directors

At The ChickenPlex, 3359 Cesar Chavez, San Francisco
—————————————————————————————————————————————————-